Metatarsalgia: dor na ponta do pé

A metatarsalgia é uma dor na parte frontal do pé, localizada na área dos ossos metatarsos, que são os ossos que articulam com as falanges. O diferente dessa dor é que parece acontecer em toda parte frontal do pé, mas na verdade a dor está apenas no osso metatarso. A dor aparece geralmente por problema com alinhamento dos metatarsos, o que apresenta dor geralmente está mais baixo que os outros, isso causa pressão e dor.

As pessoas descrevem seus sintomas como dor aguda, aguda ou mesmo ardente; uma sensação  de bola no pé também é uma queixa muito comum. Outros também relatam a sensação de uma pedrinha no sapato ao caminhar.

Andar descalço é geralmente mais agravante do que quando se está usando um sapato, e a dor geralmente piora quanto mais se está em pé. Posições de descanso e sem peso geralmente permitem que a dor diminua.

metatarsalgia

Causas da metatarsalgia

Vamos ver alguns motivos que causam esse problema, vamos mostrar os principais fatores de risco como:

  • Atividades físicas de alto impacto e longas caminhadas. Fazer caminhadas e atividades físicas é muito importante, mas você deve fazer com bastante moderação, se você exagerar pode causa o problema.
  • As mulheres têm mais problemas por causa do salto alto e bico fino. Nesses calçados que jogam o corpo para frente você acaba usando muito a cabeça dos metatarsos como apoio principal. Isso eleva muito a pressão na região e comprimi os dedos. Essa é uma causa muito comum de metatarsalgia.
  • O excesso de peso. As pessoas que estão com sobrepeso têm um risco bem maior de ter o problema, a sobrecarga que já é grande nessa área aumenta ainda mais nesses casos.
  • Deformidade no pé. As pessoas que tem deformidade nos pés tem mais chance de desenvolver o problema, os dedos em garra e martelo e o joanete são alterações na anatomia normal do pé, isso aumenta a pressão nos metatarsos durante uma caminhada, por exemplo.
  • Pés cavos. Quem tem pés muito cavos, ou seja, com o arco do pé muito elevado, também podem ter o problema. Nesses casos a área de contato do pé com o chão é menor e sobrecarrega as cabeças dos metatarsos.
  • Atletas ocasionalmente sofrem fraturas por estresse dos ossos metatarsais.
  • Artrite, gota ou inflamação das articulações na bola do pé (articulações metatarso-falangeais) podem produzir dor local.
  • Uma joanete ou artrite no dedão do pé pode enfraquecer o dedão do pé e causar tensão extra na bola do pé. Isso também pode acontecer após uma operação no dedão do pé, como uma correção de joanete.
  • Um nervo esticado ou irritado na bola do pé (neuroma interdigital) ou atrás do tornozelo (síndrome do túnel do tarso) pode produzir dor na bola do pé. Diabetes também pode produzir problemas com os pequenos nervos no pé levando a uma dor ardente.

Como tratar e prevenir

Assim que você fizer a consulta e descobrir que realmente está com metatarsalgia o médico irá indicar alguns tratamentos. O tratamento vai depender do grau do seu problema. A primeira coisa que deve fazer é mudar alguns hábitos como já mostramos. Você deve parar de causar pressão nos metatarsos, por isso:

  • Pare de usar salto ou diminua o tamanho do salto consideravelmente.
  • Reduza a carga de exercícios e atividades de alto impacto como corridas.
  • Perca peso para diminuir a sobrecarga.
  • Use palminhas em caso de problemas como o pé cavo.

Além da mudança de hábitos, pode indicar fisioterapia e acupuntura para melhorar os sintomas e aperfeiçoar a maneira de andar. O médico também pode indicar massagens e medicações, mas tudo vai depender do grau da sua metatarsalgia. O tratamento é muito simples, principalmente se você descobriu logo e já começou a mudar os hábitos.

Compartilhe a informação
Tornozelo e Pé - Brasília
Tornozelo e Pé - Brasília

Dr. Márcio R. B. Silveira, criou a Clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF, para atuar principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *